Tudo que você precisa saber para vender pelo Google AdWords

O Google Adwords é uma excelente ferramenta de anúncio na internet. Porém, existem alguns mitos que precisam ser desmistificados para que a sua estratégia atinja seu potencial máximo. Abaixo, separamos uma lista com os cinco principais mitos sobre o Adwords. Importante: algumas das dicas foram enviadas pelo próprio Google para ajudar no crescimento das Pequenas e Médias Empresas. Boa leitura!

O Adwords funciona apenas para empresas com grande capacidade de investimento: Mito

Uma das principais características do Adwords é justamente a sua flexibilidade. Seus investimentos na ferramenta podem variar de R$ 1.000 a R$ 10 mil por mês. É claro que, quanto mais dinheiro você investir, maiores serão as suas chances de obter mais retorno. No entanto, como nem todo empreendedor pode arcar com uma pequena fortuna por mês, é melhor começar aos poucos e o Adwords funciona para isso.

Investir no Adwords garante que meu site apareça na primeira página do Google: Mito

Não é apenas o valor do seu investimento que vai garantir que o seu anúncio estará no topo. Existem mais de 200 fatores que são levados em conta para definir quais páginas ficarão na frente de outras na busca orgânica do site. Investir em Adwords não é um desses fatores. A melhor maneira de conseguir fazer isso é estudando critérios de SEO.

Basta pagar mais para ficar na frente de quem paga menos: Mito

Não é bem assim. É verdade que o Adwords funciona como um leilão e que quem investe mais dinheiro tem mais chance de aparecer no topo. No entanto, esse é apenas um dos fatores de posicionamento. Por isso, se não investir nas outras métricas, seu site poderá ficar atrás de outro portal que investiu menos dinheiro com a ferramenta.

Quanto mais palavras-chave forem utilizadas no Adwords, melhor será a campanha: Mito

Não funciona dessa forma. O importante é a qualidade dos termos, e não a quantidade deles. Não adianta você usar diversas palavras-chave pouco conhecidas, por exemplo.

Apenas a quantidade de visualizações importa: Mito

É claro que é importante que as pessoas vejam o seu site, mas é mais importante ainda que o público-alvo definido pela sua página seja atendido pela campanha. Foque suas campanhas nessa parcela de internautas e você terá mais chance de conseguir resultados mais significativos para a sua empresa.

Levantamento mostra quais são os termos mais caros do Google AdWords

O Google AdWords pode ser uma excelente oportunidade para uma empresa alavancar seus negócios ao expor sua página em buscas patrocinadas pelo Google. Nelas, a empresa só é cobrada quando alguém clicar em seu anúncio o que gera o famoso CPC (Custo Por Clique). No entanto, o custo de um único clique pode chegar até quase R$ 100 para o anunciante.

Um levantamento realizado pela Agência ST e o site SEMRush mostra que o preço cobrado por um anúncio em que o usuário encontre a empresa pelo termo “desentupidora na Mooca” custa R$ 98,07 por clique. Já para quem acessar um site exposto na página patrocinada da busca por “help desk software” faz o Google ganhar R$ 97,07. Confira o infográfico completo abaixo:

Google Quality Score: conheça o segredo do leilão do Google AdWords

Entenda como é determinado o preço pago por cada clique

Se você usa o Google AdWords para qualquer campanha de marketing (ou tem uma agência que faz isso por você), conhecer o que está por trás do leilão do Google e como o preço pago por cada clique é determinado, é fundamental.

Primeiro, uma breve explicação sobre como se determina a ordem dos anúncios exibidos nas páginas de buscas do Google (se isso é básico demais para você, pule para o próximo parágrafo). O Google sempre está preocupado em balancear três participantes do sistema de buscas - anunciante, usuário e o próprio Google. Nos primeiros sistemas de leilão de posições de anúncios em buscadores, o único critério que determinava a ordem dos anúncios era o lance de cada um. Ficava em primeiro quem fazia a melhor oferta. O problema desse modelo é que o anúncio poderia ser totalmente insignificante para o usuário que fez a busca. A grande inovação do Google foi criar um índice de qualidade para os anúncios, o chamado Quality Score. No Google AdWords, então, além do lance de cada anunciante, a qualidade do anúncio é levada em consideração para decidir a ordem dos anúncios e o preço a ser pago também. 

Mas no que consiste o Quality Score? Essa é a resposta que o Google nunca revela, porém o que eles indicam é que são basicamente três fatores, com pesos desproporcionais. O primeiro e mais importante é a taxa de clique ou CTR (click-through rate), o segundo é a relevância do anúncio (aqui diversas variáveis contam, mas todas ligadas à linguagem do anúncio e a palavra buscada) e o terceiro é a página de destino (ou landing page). Da composição destes três fatores é atribuído um Quality Score ao grupo anúncio/palavra-chave.

E como se determina a ordem dos anúncios e o valor a ser pago? A ordem dos anúncios a serem exibidos é determinada pelo Ad Rank (multiplicação do lance pelo Quality Score). Primeiro calcula-se o Ad Rank de cada anúncio e se ordena do maior para o menor.

E finalmente, o valor a ser pago por cada anunciante: existe uma matemática bem simples por trás desta conta - o preço pago pelo anunciante que ficou em primeiro na ordem dos Ad Ranks é igual ao Ad Rank do segundo colocado (30 no exemplo abaixo), dividido pelo seu Quality Score (8 no exemplo abaixo) e assim por diante. Exemplo:

Dessa forma, o incentivo é para que cada anunciante ofereça o lance máximo que realmente está disposto a pagar, pois ele não será penalizado caso os outros anunciantes estejam oferecendo valores menores, já que o valor real que pagará depende do valor oferecido pelo próximo anunciante. Além disso, um fator muito relevante é que, quanto maior o Quality Score, menor será o preço efetivo pago, portanto, sempre valerá a pena tentar melhorá-lo.

Agora que você já sabe alguns dos principais macetes do Adwords, bora planejar sua primeira campanha?

Voltar